Na vida existe um dualismo que é ensinado claramente na Bíblia. Por exemplo, Só há dois senhores e só podemos servir a um deles; só existem dois destinos, céu ou inferno. Toda raça humana está caminhando para um desses lugares.

A nossa vida não é a soma total da nossa existência terrena e por isso não podemos viver como se a nossa passagem pela terra fosse a única vida. Aquilo com o que nos comprometemos hoje vai marcar-nos para sempre. O que fazemos aqui tem reflexo na eternidade. Jesus disse que a vida de uma pessoa não consiste na abundância dos bens que possui. Além disso, o bem mais precioso que temos é a nossa alma. Jesus disse: “De que vale o homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? O que daria o homem em troca de sua alma?”. A nossa alma é eterna. Que tipo de eternidade teremos pela frente? Isso depende do compromisso que assumimos hoje enquanto temos vida neste planeta.

No texto acima Jesus coloca diante de nós dois quadros para mostrar os dois lados da eternidade.1. O Caminho largo. 1º. O caminho largo é enganoso. Parece mais fácil caminhar por ele porque nele, buscamos a satisfação dos nossos apetites terrenos. Mas o fim do mesmo é a morte. 2º. O caminho largo conduz ao inferno. Muitos não gostam de ouvir a respeito do inferno, mas Jesus falou muito sobre isso. Então no fim do caminho largo há uma condição de vida de dor e sofrimento eterno. Jesus usou três idéias para descrever o inferno: a) O inferno é fogo. Causa dor, angustia e nunca se apaga. b) O inferno é escuridão. Abismo de trevas. c) O inferno é morte eterna. Morte não no sentido de cessar a existência, mas no sentido de separação de Deus. Então a estrada larga conduz para este lugar horrível. Pense nisso e se volte para Cristo o único meio de escape.

CÉU OU INFERNO Mt. 7:13-14