No texto anterior aprendemos apenas uma lição a nós ensinada pelos cegos do texto acima: Eles não viram no silencio de Cristo uma rejeição. Mas, nós temos outras lições: 2. Eles souberam transformar a persistência em certeza, e a certeza lhes dava mais persistência. Quanto mais eles clamavam, mais certeza tinham que Jesus podia curá-los. Quanto mais certos estavam de que Jesus podia curá-los, mais determinados fi9cavam em segui-lo. Isso nos ensina que quanto mais próximos de Deus estivermos, mais convencidos ficamos de que Ele pode, Ele é onipotente. Com isso nós aprendemos que precisamos ter fé, esperança e paciência. 3. Eles souberam transformar confiança no Senhor em energias positivas da alma. Jesus perguntou: Vocês acreditam que eu posso curá-los e eles responderam: Sim! E Jesus disse: “Faça-se-vos conforme a vossa fé”. A Bíblia está cheia de princípios que mostram que devemos ser otimistas. Cristo veio derrotar as nossas impossibilidades. Se o Senhor é o meu pastor então nada me faltará. 4. Eles conseguiram transformar a fé em uma força contagiante. Jesus disse: Vocês não vão falar para ninguém, mas eles saíram e falaram para toda aquela terra. Aquela experiência havia se incorporada como parte da vida deles. Eles estavam transpirando aquele encontra fantástico que tiveram com Cristo. Como não falar sobre isso. Eles não conseguiram ficar calados. Para estes cegos a fé não era mais uma coisa circunstancial, mas parte da história deles. Isso nos ensina que a nossa fé não deve depender das circunstancias, mas uma confiança inabalável no caráter de Deus. Deus espera que o nosso caminhar em direção a Cristo gere em nós um estado de confiança, de intimidade com Ele de tal forma que a nossa vida gire em torno dessa intimidade. Então vamos ser otimistas como esses dois cegos e vamos dizer ao mundo que o nosso Deus reina e por isso podemos dizer que tudo está bem.

FÉ NUNCA É DEMAIS Mt. 9:27-31