“E vocês?”, perguntou Ele. “Quem vocês dizem que eu sou” (Mt. 16:15)

Jesus certa vez aproximou-se dos seus discípulos e perguntou: “Quem vocês dizem que eu sou?” É bom lembrar que quando esta pergunta foi feita, a parte principal do ministério de Jesus ainda não havia começado. O sofrimento, sua traição, prisão, julgamento, condenação, morte na cruz e sepultamento ainda não haviam ocorrido. Menos ainda o milagre da ressurreição. Então quando Jesus fez esta pergunta o horizonte dos discípulos ainda estava muito limitado, o conhecimento que tinham era muito pequeno. Só posteriormente eles receberam, participaram e viram os acontecimentos que lhes dariam o verdadeiro conteúdo.

A pergunta de Jesus, de fato, requer uma resposta com envolvimento de vida, uma resposta que mexe com todo o nosso ser. A resposta precisa vir do mais profundo do nosso coração.

Ao perguntar aos discípulos, Jesus contrapõe àquelas pessoas e respostas dadas anteriormente. Para Jesus, era importante saber o que seus discípulos pensavam sobre Ele e o julgamento que faziam a respeito dele.

Então veio a resposta dada por Pedro: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”. Ele falou em nome dos discípulos. No entanto, uma pergunta fica no ar: teria Pedro consciência da grande verdade que havia saído da sua boca?

Hoje quero fazer das palavras de Pedro as minhas palavras e com a minha boca testemunhar que Jesus é o Cristo o Filho do Deus vivo.

QUEM SOU EU PARA VOCÊS?