É muito fácil a gente se perder em meio às encruzilhadas da vida. Decisões a serem tomadas, algumas difíceis e então nos sentimos desorientados. No salmos 23 Davi diz:”Guia-me pelas veredas da justiça”.Davi certamente recorde de seus dias de pastor. Ele sabia que as ovelhas não tinham senso de direção. As ovelhas não enxergam mais que oito ou dez metros à sua frente. As campinas da Palestina cortadas por trilhas estreitas. Algumas dessas trilhas levam a pastos verdejantes e águas tranqüilas. Algumas vezes o pastor guiava as suas ovelhas através de passagens íngremes e perigosas, mas os caminhos por que passavam sempre iam dar a um bom lugar.

Para algumas pessoas essas veredas de justiça, às vezes, significam dificuldades, mas embora Deus não nos dê um mar de rosas, neste campo de batalha que é a vida, nem coloque um tapete em nossa pista de corrida; embora Ele não nos prometa uma vida sem lutas, Ele nos garante forças para a caminhada e a sua presença conosco é constante.

-É interessante que o salmista diz: “Guia-me”. Ele não nos empurra por este caminho. Ele vai à frente, subindo a mesma ladeira que subimos, passando pelas mesmas experiências que nós passamos. O homem não se encontra sozinho na sua caminhada. Quando vamos pela vida, dando um passo de cada vez, nós andamos com Ele nas “veredas da justiça”.

Salomão inspirando pelo Espírito Santo disse: “Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas”(Pv. 3:6). Isto é mais pura verdade. Todos que, sinceramente, procuram fazer a vontade de Deus, conhecerão a força de orientação da sabedoria eterna.

GUIA-ME PELASVEREDAS DA JUSTIÇA, POR AMOR DO SEU NOME