Quando o salmista escreve estas palavras, certamente ele está se lembrando de quando o rebanho saia para pastar, cada ovelha tinha um lugar determinado na fila, e durante todo o dia ele conservava a mesma posição. Algumas vezes, no dia, elas deixavam o seu lugar e se aproximavam do pastor e este colocava a mão no focinho ou na orelha do animal, coçava-a de leve. Em seguida, reconfortada e mais animada, ela voltava ao seu lugar.

Davi se lembra de como ele estivera perto de Deus, de como Deus o protegera quando saíra para enfrentar o gigante Golias, e de como Ele o guará ao logo de sua caminhada. Infelizmente, depois Davi passara a estar muito ocupado, e não sentia necessidade de uma dependência direta de Deus. Isso resultou no seu feio e triste pecado, mas quando a culpa pesou sobre o seu coração, arrependido voltou ao Senhor e foi perdoado porque Deus tem prazer em perdoar.  O arrependimento é uma ferida, mas é uma ferida que cicatriza rapidamente, a não ser que penetre algum corpo estranho, coisas como amargura, auto-piedade ou ressentimento.

O pecado é outra ferida. Quando quebro os princípios de Deus com a minha vida estou ferindo minha alma; esta é uma ferida infectada que o tempo não cicatriza. O senso de culpa pode destruir a vida e torná-la vazia de Deus. O pecado é capaz de roubar a vitalidade da pessoa, como se retira o suco de uma fruta, deixando apenas o bagaço.  A pessoa fica só com a casca. Não sente mais entusiasmo para nada. Só existe um método para a cura é a oração confessional de Davi no salmo 5. Só Deus pode restaurar a nossa alma soprando de novo em nossas narinas o fôlego de vida. Deus pode e quer soprar vida naquele que está perdido.

REFRIGERA-ME A ALMA